segunda-feira, 7 de outubro de 2013

20 Verdades sobre a Bolsa de Valores

Boa noite pessoal que acompanha o Blog!

Vamos a 3a postagem em uma semana, sinto que o Blog vai começar a andar! Tenho muitos projetos para este espaço...

Hoje é jogo rápido, eu anotei rapidamente 20 "verdades" que eu considero importantes para quem vai entrar agora na bolsa utilizando análise técnica.
São 20 verdades pensadas por mim, da forma que eu gosto de criar os posts do Blog, de maneira rápida, sem filtros, com a minha visão do mercado.
Espero que gostem.

As "minhas" 20 verdades sobre a Bolsa:

1 - não existe Setup mágico, nem aquele que seu amigo viu em um fórum prometendo centenas "por cento" ao mês;

2 - O mercado não está nem aí para o que você acha;

3 - A chance de você perder dinheiro é maior do que a chance de você ganhar;

4 - O número 3 deixa de ser verdade se você levar a Bolsa a sério;

5 - Fuja dos Gurus, a chance deles sequer operarem é grande;

6 - A Bolsa é o melhor investimento do mundo;

7 - A bolsa é o pior investimento do mundo;

8 - O número 7 deixa de ser verdade se você levar a Bolsa a sério;

9 - Ser Trader é viciante, não confunda o vício com uma atividade que você quer fazer profissionalmente;

10 - A maioria perde dinheiro na bolsa. Entre os Traders de curto prazo a imensa maioria;

11 - Quando você começar a entender esse negócio vai se sentir confiante para operar com a certeza que vai ganhar dinheiro, você ainda não sabe nada e vai perder;

12 - Manejo de risco talvez é provavelmente a coisa mais importante;

13 - Ninguém é bom em tudo, entenda seu perfil, como gosta de operar, sua tolerância ao risco e etc, existe uma maneira de operar que te deixa mais confortável;

14 - Se existe uma estratégia que ganha em todos cenários o gênio que desenvolveu não vai te vender e provavelmente ele opera de Las Vegas ou algum lugar parecido;

15 - Os custos operacionais no Brasil são altos;

16 - Seu Backtesting vai ser muito melhor do que o sistema é na realidade, contenha a euforia;

17 - Nem todo mundo nasceu para ser Trader;

18 - Análise técnica e análise fundamentalista não são "inimigas", fuja das discussões sobre qual é melhor, elas analisam coisas diferentes, não há por quê comparar;

19 - Se o manejo de risco não for o mais importante então é o STOP;

20 - Não opere sem manejo de risco e sem Stop. Suas chances de sobreviver vão aumentar sensivelmente.

Gostaram? Comentem, compartilhem, sigam o Blog no canto superior direito.
Não gostaram? Comentem também, refutem essas "verdades", afinal ninguém é dono delas!

Abraços!!

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Nem todo mundo nasceu para ser Trader

Nem todo mundo nasceu para ser Trader. Acredito fortemente nessa afirmação e não vejo problema nenhum nisso, não considero um pensamento arrogante ou preconceituoso.

Nem todo mundo nasceu para ser atleta, nem todo mundo nasceu para ser médico, eu não posso ver sangue que já fico apavorado, imagina só um médico assim?! Eu tentei ser jogador durante anos e com 16 anos quando encerrei minha “carreira” tinha a certeza que não nasci para aquilo, não tinha algumas características imprescindíveis para ser um tenista, não sinto que sou menos do que alguém por isso, simplesmente não nasci para ser jogador de tênis. Vejo 2 motivos principais: tinha dificuldade em acreditar em mim contra adversários mais bem ranqueados ou favoritos, e o que mais importa, não estava disposto de abrir mão de ter uma adolescência normal para me sacrificar pelo esporte. Todo grande esportista teve que fazer essa opção, abrir mão de uma infância e juventude “normal” para se dedicar ao seu esporte, eu percebi que não estava disposto a isso. Portanto não vejo problema nenhum em aceitar que nem todos nasceram para ser Traders.

Como em qualquer outra atividade para ser Trader a pessoa precisa de certas “qualidades”. Ainda que seja difícil mensurar exatamente que qualidades são necessárias para um bom Trader com certeza disciplina, alta capacidade de concentração, frieza, persistência, paciência e controle emocional estão entre elas.

Esse post é uma reflexão que vem para completar uma antiga postagem em que eu falo da necessidade de se tratar o trabalho como Trader da mesma forma que outra atividade qualquer, com o mesmo “respeito”. Segue o link caso queiram ler - http://stancatitrader.blogspot.com.br/2013/03/a-ilusao-da-bolsa.html

O caminho para se tornar um Trader é longo e muito duro, como qualquer profissão, e meu objetivo aqui não é desencorajar ninguém, mas acho muito importante ter a consciência de que esse negócio não é fácil e das possibilidades que existem.

Um Trader pode atuar de diversas maneiras e cada uma delas exige mais de você em algum aspecto. Um Day Trader que opera Índice Futuro no gráfico de 3 minutos com muito sucesso pode migrar para um gráfico mais lento e ter dificuldades, da mesma forma alguém que opera opções a seco no Day Trade pode ter dificuldade ao tentar operar ações e um especialista em Trend Following (seguir tendências) pode sofrer com estratégias de volatilidade, nenhum Trader é bom em tudo e você não vai ser o primeiro, por mais que o primeiro contato com o mercado e algumas armadilhas possam sugerir isso.

Em resumo quero dizer que é importante entrar nesse mercado consciente de que não se torna um bom Trader do dia para a noite, que existem diversas formas de operar e que esse negócio não é para todo mundo. Digo isso porque quando ao conversar com Traders experientes quando estava começando enxerguei melhor todas as possibilidades ao levar um “balde de água fria”. A maioria das pessoas que entra no mercado e tem tempo livre quer logo de cara operar Day Trade, de preferência em gráficos muito curtos. A minha dica é: não vá com sede ao pote, comece devagar, com pouco dinheiro, se permita conhecer melhor o mercado antes de acreditar que precisa operar Day Trade super alavancado e ainda por cima ter resultados logo de cara, você não vai ter!! Respeite o mercado, se você quebrar ele vai continuar existindo do mesmo jeito. 

O mercado é sedutor, a busca por altos retornos, pessoas mau intencionadas, falsas ilusões que se criam no primeiro contato com esse negócio, a falta de conhecimento do dia a dia no mercado e outros diversos fatores são responsáveis por cativar as pessoas, fazer com que sintam que é questão de tempo até estarem ganhando muito dinheiro, em outro post vou falar com detalhes sobre esses sentimentos dos novos "Traders". Eu quero justamente fazer o contrário, colocar "medo" em quem entra no mercado, acho que o tempo de sobrevivência na Bolsa seria muito maior se as pessoas tivessem maior consciência de como tudo isso funciona. E o resultado seria mais gente com fôlego para entender melhor seu perfil, operar da maneira que se sente mais confortável e conseguir melhores resultados. Os que não "nasceram para isso" também chegariam a essa conclusão menos machucados (ou perdendo menos dinheiro) e no tempo certo. O que acontece hoje é que muita gente sai da bolsa não porque não tinha perfil para isso mas porque não teve tempo de "maturação" para passar por todas etapas até tornar um operador consistente.


Grande abraço a todos! 

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Assessor de investimentos, amigo ou inimigo?

Pessoal, boa noite!! Depois de algum tempo sem postar nada novo hoje o que motivou esse novo texto foi o comentário de um assessor de investimentos em outra postagem minha. Afinal, o assessor está ao nosso lado ou não?

O Assessor de investimentos que me refiro é o agente autônomo de investimentos (AAI) é o profissional que vai dar o suporte ao investidor da bolsa, ele é a "ponte" entre cliente e corretora. Lembrando que NÃO é papel do AAI fazer indicações de compra e venda e muito menos a gestão do portifólio dos clientes. Deixando a hipocrisia de lado a grande maioria faz indicações e para se proteger escreve ou fala no final "isso não é uma indicação de compra ou venda, representa somente uma opinião pessoal e não deve influenciar a tomada de decisões de ninguém". Não vou entrar nesse aspecto, não é isso que define se o assessor é ou não nosso "amigo".

Existe uma linha muito tênue entre o trabalho em parceria, onde o assessor realmente presta todo suporte ao pequeno investidor (principalmente iniciante) e o trabalho em que há um conflito de interesses. Isso porque o assessor é remunerado pela corretagem gerada, ou seja, independente de você ter lucro ou prejuízo o assessor vai ganhar um percentual da corretagem gerada. Percebem que "chamar" operações ou fazer você operar mais pode ser extremamente lucrativo para o AAI sem necessariamente ser lucrativo para o investidor? Daí o conflito de interesses, e daí também as grandes críticas que muitos fazem aos AAI´s dizendo que muitos só pensam em "girar" carteiras (girar carteiras = gerar um grande número de operações para ter mais corretagem), que são despreparados e etc. O pior de tudo é que isso é verdade, muitos AAI´s realmente trabalham dessa forma, para ser bem franco o retorno é maior e mais rápido, a preocupação dele então passa a ser CAPTAR cada vez mais clientes, uma vez que o giro de carteiras muitas vezes "quebra" os investidores que tem seu patrimônio corroído, e não solidificar a sua base e tentar fazer com que a mesma cresça de maneira gradual. A boa notícia é que nem todos AAI´s são assim.

Fuja de assessores que façam promessa de rentabilidade. Além de não ser um gestor de patrimônio a renda variável não permite promessas de rentabilidade, pois, já diria o sábio Bastter "Renda variável tem esse nome porque varia para cima e para baixo, se só subisse seria renda que varia para cima", perfeito. Ou esse profissional é muito mal preparado ou precisa desse tipo de promessa para CAPTAR e com isso poder girar mais carteiras de clientes que entram e provavelmente vão perder muito dinheiro rapidamente saindo da bolsa em seguida.

Fuja de assessores que incentivam os iniciantes a fazerem muitos trades. Se o AAI faz "calls" usando do artifício que eu coloquei acima ou se simplesmente é um grande incentivador para que você vire um trader/day trader rapidamente ele provavelmente está de olho na corretagem imediata que você vai gerar. Os AAI´s sabem que as pessoas na bolsa gostam de evitar a tomada de decisão, essas chamadas indiretas de trade que normalmente são "exclusivas para os clientes" podem ser perigosas (existem exceções) e despertam muita atenção de quem está entrando no mercado. Quanto ao AAI incentivador, cuidado se ele fala das maravilhas de ser trader, se diz que você pode ganhar 1.000% ao mês  rapidamente, se fala que você pode alavancar e etc etc etc. Esse cara sabe (ou deveria saber) que um Trader, seja profissional ou não, precisa de tempo para se desenvolver e que o processo definitivamente não começa por dezenas de operações no dia e nem mesmo na semana para os iniciantes no mercado.

Existe uma série de perfis que tentam se camuflar mas tem pelo menos 1 das características acima. Tem o camarada que diz ter um super sistema que da 9329329% ao mês e que vai dar os calls de compra e venda se, e somente se, você for cliente dele. Tem o AAI motivador, disposto a encontrar e "treinar" o próximo investidor normal que, com 1.500 operações por dia pagando tabela bovespa, vai se tranformar em um trader milionário e por aí vai...

Nos últimos 3 parágrafos falei dos assessores "inimigos". Faltou ainda dizer muita coisa mas eu escrevo nesse Blog sem roteiro, sem revisar, as ideias saem da cabeça para o computador e não são editadas, o máximo que eu edito são erros de português (os que eu consigo identificar ). O mais importante é que acredito ter conseguido passar a ideia, o inimigo é aquele que enxerga o conflito de interesse, se você nota isso pule fora. De maneira análoga o "amigo" é aquele que não vê o conflito de interesses. Esse cara normalmente sofre porque há realmente um preconceito com os AAI´s, são muito caras despreparados e só de olho em corretagem. Os caras bons existem e para identificá-los basta ficar atento ao atendimento do assessor. Algumas posturas do bom assessor são: se não pode te dizer onde investir ele pode falar sobre diversificação, mostrar todos tipos de investimento que a corretora oferece para compor a carteira (a corretagem de ações e futuros é rentável mas muitas corretoras oferecem também títulos públicos, fundos e etc o que pode ser interessante para compor um portifólio e até deixar o investidor mais tranquilo com eventuais perdas na renda variável), pegar no seu pé com os Stops, respeitar seu perfil (nem todo mundo é trader, o investidor de longo prazo é um cliente "ruim" para o assessor porque gera pouca corretagem, mas é um cliente com valor, como qualquer outro. Ele gera pouco retorno mas também exige um suporte muito menor, as vezes 1 vez por mês durante alguns minutos quando vai "as compras"), e etc.

Acho que consegui passar um pouco do que penso sobre os AAI´s e cabe a cada investidor identificar se o seu assessor é "amigo ou inimigo". Um detalhe que não posso deixar passar é que o assessor pode ser muito importante para o investidor iniciante. Ele vai ajudar muito nos primeiros contatos com a bolsa, com as ordens e com a utilização das ferramentas da corretora. Uma vez que o investidor ganha experiência ele passa a ser mais independente e o assessor tem o trabalho muito facilitado. Na corretora que eu opero atualmente nem existem AAI´s, é uma corretora focada somente no trader mais experiência que tem um custo operacional muito baixo e para isso conta com uma estrutura enxuta. Claro que existe a mesa de operações da corretora mas o atendimento fica limitado a ela e a demanda  por auxílio do tipo de cliente que eles trabalham é pequena. Em função desse caminho natural que se faz na bolsa que é possível um assessor "amigo" se dar bem, se ele trabalhar da maneira correta vai criar uma base sólida que com o passar do tempo terá cada vez mais traders "independentes" que operam melhor e com regularidade. Isso fará com que o crescimento da base seja viável e o retorno do assessor também aumente, junto com o sucesso dos seus clientes.

Espero ter ajudado quem está entrando a identificar melhor o perfil de cada assessor e fica a dica para que os assessores preocupados somente com a corretagem de amanhã passem a ter outra visão do próprio trabalho, isso pode ajudar mais pessoas a vencerem nesse mercado difícil.


Grande abraço a todos!!

quarta-feira, 24 de julho de 2013

A Importância de Escolher Bons Investimentos

Bom dia, pessoal! Infelizmente ainda não consegui dar a dinâmica que prometi ao Blog. Por um lado fico feliz que algumas pessoas me cobram mais postagens, provavelmente porque encontraram alguma coisa interessante por aqui. Em minha defesa digo que prefiro não postar nada do que escrever qualquer besteira só para ocupar espaço!

Na última semana comecei um trabalho de consultoria de investimentos com uma amiga e, de acordo com o perfil dela, indiquei um primeiro fundo de investimentos como primeira opção do que poderia ser interessante para ela. 


Fiz um comparativo entre a sua aplicação atual (CDB do Banco do Brasil com rentabilidade de 84% do CDI) e o fundo em questão (Plural Capital High Yeld RF) durante um período de 13 meses para mostrar a diferença que ela sentiria no bolso.


Segue abaixo o e-mail que eu mandei com o comparativo e as conclusões.


"Bom dia, XXX! Tudo certo? 

Fiz um Estudo pra você com aquele fundo que eu te indiquei na semana passada.


Segue o link de um site chamado "Comparação de fundos" em que eu faço o comparativo do fundo em questão com o CDI (equivalente a 100% do CDB)



O período da comparação é entre 06/06/2012 e 18/07/2013, ou seja, 13 meses. Você pode ver abaixo do gráfico, no site, o seguinte resumo:



O fundo é bem conservador e sem "sustos" como você pode perceber pela evolução do gráfico. Nesse período de 13 meses o fundo rendeu 1,25% a mais do o 100% do CDI. O seu rendimento ATUAL no Banco do Brasil é de 84% do CDI, o que significa que você teria um retorno de 6,69% (84% de 8,20), ou seja, em 13 meses o fundo rendeu 2,56% A MAIS do que sua aplicação atual. Em um capital de R$90.000,00 isso equivale a R$2.304,00 (bruto), um valor considerável.

Fiz esse pequeno comparativo para ilustrar de forma mais clara como é importante buscar um incremento de rentabilidade, mesmo com perfil conservador, já que se trata de um fundo com pouca volatilidade e nível de risco extremamente controlado."

-----------------------------------

Resolvi mostrar esse caso aqui porque o objetivo do Blog é justamente tentar contribuir para a educação financeira das pessoas e escolher bem os investimentos é parte disso. O benefício do "juros sobre juros" fica evidente nesse exemplo, e a situação atual do Brasil (com pressão inflacionária e queda de rentabilidade dos investimentos clássicos de renda fixa) demanda ainda mais cuidado com os investimentos. Nós poupamos para ter mais dinheiro no longo prazo, nesse período de pouco mais de 1 ano já foi possível sentir diferença, imaginem só conseguir um incremento de rentabilidade como esse, que é perfeitamente possível, ao longo de 30 anos? Depois pretendo montar uma tabela com exemplos reais e várias simulações para ficar mais claro como um esforço para buscar melhores aplicações financeiras vale a pena!

Quem se interessar por esse ou por outros fundos ou quiser conversar sobre diferentes formas de investimento pode entrar em contato comigo pelo e-mail pedro.stancati@hotmail.com ou pelos telefones (19) 7811 9256 / (19) 8129 1900


Abraços a todos e ótimos negócios!!

quarta-feira, 17 de abril de 2013

O indicador Hi-Lo

Boa noite a todos os leitores do Blog!

A postagem de hoje é mais uma daquelas com o intuito de ser "atemporal". A ideia é falar um pouco sobre um indicador que eu gosto bastante, o Hi-Lo Activator.

Antes de falar sobre esse indicador é preciso compreender que se trata de um RASTREADOR, ou seja, é uma ferramenta interessante para trabalhar de diversas formas com mercados em tendência, seja para definir ponto de entrada, Stops, ou de outras formas. Em outra oportunidade vou falar um pouco mais sobre outros indicadores que fazem parte do grupo dos OSCILADORES, que contém características direntes do Hi-Lo e os outros indicadores de têndencia.


Abaixo algumas características dos RASTREADORES:
 
- São indicadores que identificam e "seguem" as tendências;
 
- Funcionam bem, normalmente, quando o mercado desenvolve fortes movimentos de alta ou baixa;
 
- Podem apresentar sinais falsos ou prematuros nos movimentos de consolidação;
 
- São os principais indicadores utilizados pelos Traders Seguidores de tendência;
 
- Exemplo de rastreadores são: Médias Móveis, Hi-Lo Activator, MACD, SAR Parabólico, etc.


 
O Hi-lo Activator

- Na sua fórmula há uma média móvel para os máximos e outra para os mínimos, daí o nome Hi-Lo (high/low);

- É representado normalmente como uma "escada", quando a escada "vira" de cima do preço para baixo do preço temos uma sinalização de compra. Quando a escada "vira" de baixo do preço para cima do preço a sinalização é de venda (sinalização do indicador, isso por si só NÃO deve representar a tomada de decisão de compra e venda em uma estratégia);

- Quando os preços estão acima das médias das máximas, aparece no gráfico uma escala com as mínimas (“escada” verde abaixo dos preços). E quando esses preços passam para baixo da mínima, o sistema plota uma escala com as médias das máximas (“escada” vermelha acima dos preços);

- É uma ferramenta muito utilizada para rastrear tendências e definir pontos de STOP LOSS.

 

 
 
 
Como eu utilizo o Hi-lo? Não gosto da ideia de utilizar um indicador isoladamente, acredito que isso faz com que seu "ponto fraco" anule o "ponto forte" do mesmo. O Hi-Lo, assim como as médias comuns, não funciona bem em mercados laterais e para evitar entradas falsas ou contra tendência ou utilizo outros filtros para definição da tendência principal, de modo que o Hi-Lo se torna uma ferramenta interessante para ajudar a definir o momento ideal de uma entrada pró tendência.
 
 
Fico a disposição para esclarecer eventuais dúvidas e conversar sobre como o Hi-lo é importante em meu Trade System. Sempre que recebo alguma mensagem fico realmente feliz em poder ajudar e trocar experiências. Meu e-mail é pedro.stancati@hotmail.com o Skype é "pestancati" e o Twitter @StancatiTrader
 
Peço aquela força para quem gostar da postagem: comente, compartilhe, siga o Blog, indique para amigos, isso sempre ajuda!
 
 
Grande Abraço!

 



sexta-feira, 1 de março de 2013

A Ilusão da Bolsa

Galera, boa tarde!! O Blog ainda não engrenou do jeito que eu gostaria mas fico feliz com alguns comentários que vejo sobre o conteúdo que já foi postado, a ideia é justamente essa, muitas postagens são "eternas" e podem ajudar as centenas de pessoas que querem entender um pouco mais da bolsa a cada dia.

A postagem de hoje é um "desabafo" direcionado justamente para aqueles que ainda buscam "seu lugar ao sol na bolsa". Se esse mercado fosse fácil não teríamos um número estagnado de CPF´s ativos HÁ ANOS na bolsa.... são cerca de 500 mil CPF´S ativos e nesse número com certeza há uma alta rotatividade, ou seja, entram alguns novos sonhadores enquanto muitos desiludidos saem... fora isso as estatísticas mostram que mais de 70% das pessoas físicas que investem na bolsa perdem dinheiro, se considerarmos os traders de curto prazo (aqueles que não buscam se tornam sócios das empresas, como eu) esse número é ainda maior!

A pergunta é.... PORQUE A BOLSA É TÃO RUIM???


A bolsa não é ruim, longe disso, é uma ótima opção de investimento, mas as pessoas precisam parar de tratar a bolsa diferente do que tratam os outros negócios... Explico....


Ninguém quer uma fórmula mágica para ser advogado, certo?? A pessoa estuda durante anos, adquire experiência, investe na carreira, cria um nome e depois de muito TRABALHO pode dizer que venceu na profissão!! Da mesma forma os médicos, administradores, empreendedores e etc..... Porque seria diferente com a bolsa??? Porque com a bolsa existe a ilusão de que as coisas são fáceis?? Muita gente procura quem trabalha no mercado atrás de uma "fórmula mágica", querem uma dica pronta ou aprender uma forma milagrosa de investir.... As pessoas entram no mercado e acham que a lógica é simples, começam a fazer simplificações da realidade e chegam a conclusões como "Opa, o balanço veio com prejuízo vou vender tudo agora, ou melhor, vou operar vendido e ganhar com a queda que é garantido!!" Muitas vezes a lógica é totalmente outra.... depois de um resultado ruim é que as ações começam a subir, esse é um dos MILHARES de exemplos do quanto as pessoas subestimam o mercado, e quem acompanha de mais perto esse negócio durante 1 mês já percebe o quanto isso pode ser perigoso... Mas por que tanta gente faz isso? Porque na bolsa existe a ilusão do ganho fácil, a ilusão de que é possível "se dar bem" Você não vai ser um bom advogado se não se preparar pra isso e não vai ganhar dinheiro na bolsa se não se preparar e levar esse negócio a sério... as pessoas entram muitas vezes me perguntam "Quantos % você faz por mês?" Pergunta clássica de quem quer achar um caminho mais curto, um caminho que não existe!! Não importa o quanto eu, ou qualquer pessoa consegue ganhar na bolsa... existem outras questões MUITO mais importantes a frente disso, mas pra que entender o negócio a fundo? Melhor é achar um cara que já sabe e fazer igual ele, né?!

Depois de um equívoco atrás do outro o final da história é sempre o mesmo.... "bolsa é cassino" "Isso não funciona" "pior investimento do mundo" "só ganham dinheiro os grandes players" "bolsa é tudo manipulado, a gente só se ferra"

TODOS nós erramos com a bolsa, eu e todo mundo que resolve investir na bolsa tem que aprender com a "dor" (leia-se prejuízos), mas o erro fatal é subestimar esse negócio!!

Esse post foi feito sem nenhum tipo de edição, veio na cabeça e escrevi.. só vou reler agora para ver se não tem nenhum erro grotesco de português mas prometo não mudar nada, porque o que escrevi é minha impressão sobre o assunto.... não deve ser "editada" para não perder a essência!

Comentem, Divulguem, critiquem!!!


Abraços a todos e bons negócios!

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Seleção de Fundos de Investimento


Hoje é dia (noite) de falar de FUNDOS DE INVESTIMENTO! Os fundos de investimento são alternativas para quem busca obter retornos consistentes em suas aplicações financeiras, mas diante de tantas opções e dos diferentes tipos de fundo disponíveis no mercado como escolher um bom fundo?

Não existe uma única resposta para essa pergunta justamente em função da grande diversidade de fundos ofertados por todo país e pelas diferentes características de cada investidor. Um exemplo: alguém que não se sinta confortável com a baixa liquidez de uma aplicação deve evitar se expor muito a fundos com prazo de resgate mais longo. Outro limitador é aporte mínimo inicial, alguns fundos exigem um “ticket de entrada” muito alto, o que reduz o número de potenciais investidores. Sem me alongar, o que quero dizer é que um bom fundo para mim pode não ser um bom fundo para outras pessoas.

Ainda que seja difícil definir exatamente os critérios para a seleção de um bom fundo eu considero que alguns filtros são básicos para separar bons fundos de fundos menos atrativos:

1 – Base histórica de pelo menos 12 meses para estudar o desempenho passado do fundo;

2 – Volatilidade em linha com os mercados de atuação;

3 – Capacidade de apresentar desempenho acima do Benchmark no médio/longo prazo;

4 – Evitar fundos dos “Bancões” de varejo (Itau, Bradesco e etc). A maioria dos fundos ofertados por esse bancos são inferiores aos similares de gestores independentes ou bancos de investimento, especializados na gestão desses produtos;

5 – Taxas de administração, performance e etc em linha com os fundos da mesma categoria.

Esses 5 itens são filtros iniciais, mas não suficientes para definir o que é bom para cada um. Em seguida entram as questões que carregam alguma carga subjetiva, as pessoas tem percepção e “apetite” por risco diferente, além disso trabalham com perspectivas diferentes quanto ao futuro do mercado (isso pode ser determinante ao definir entre um fundo de ações e de renda fixa, por exemplo).  Indicadores como o índice de Sharpe (que possibilita avaliar a relação entre risco e retorno de um investimento) podem e devem auxiliar na tomada de decisão.

Um detalhe importante e que algumas pessoas confundem é que ao analisarmos uma lâmina de um fundo já foram considerados todos os custos e taxas. Um fundo que apresentou na tabela de rentabilidade um retorno de 20% nos últimos 12 meses e tem taxa de administração de 1% ao ano não terá descontada essa taxa no final do período, ela já foi considerada no cálculo e já foi “cobrada” ao longo do tempo, da mesma forma acontece com as taxas de performance. 

Elaborei uma “CARTILHA DE FUNDOS DE INVESTIMENTO” baseada nos 5 filtros que coloquei acima, com o auxílio do site http://www.comparacaodefundos.com/ que, como o próprio nome sugere permite comparar os fundos existentes no Brasil e os principais Benchmarks do mercado de maneira clara e intuitiva e baseado também em uma série de critérios menos “gerais” como o meu conhecimento a cerca dos gestores e etc. Essa cartilha contém 2 listas e considera somente fundos ofertados (e abertos) pela XP INVESTIMENTOS (http://www.xpi.com.br/) que possui uma carteira com mais de 400 fundos com as mais diversas características. A primeira lista, chamada de TOP 40, contém aqueles que eu considero os 40 melhores fundos levando em conta tudo que já coloquei e muito mais. Testei meu “poder de síntese” e minha capacidade de escolha ao enxugar essa lista e chegar ao TOP 20, com os 20 fundos mais interessantes disponíveis sob vários pontos de vista (inclusive fundos em que eu mantenho recursos próprios). Na coluna LÂMINA está disponível a URL da lâmina de cada fundo em PDF que pode inclusive ser baixada no computador. O acesso a lâmina é irrestrito, ou seja, não é preciso ser cliente da corretora para acessar as informações.


A Cartilha ainda deve passar por aprimoramentos. Estou trabalhando para apresentar informações mais detalhadas dos fundos “TOP 20” e adicionar colunas com outras informações relevantes.

Estudei cada um dos fundos presentes na lista, alguns eu já acompanho a mais tempo pode manter parte dos meus investimentos e outros por conhecer os gestores de maneira mais próxima, o que permite entender melhor as estratégias e forma de atuar.

Talvez alguns fundos que tem feito sucesso nos últimos anos não estejam nas listas, se isso acontecer provavelmente esse fundo não é ofertado pela XP, ou está fechado. O caso da ADVIS Gestora é o que merece maior destaque, os fundos MACRO, DELTA e ENDURO são excelentes e com certeza estariam na seleção TOP 20, mas, infelizmente, todos estão fechados para novos aportes.

Caso alguém se interesse pelos fundos listados e queira saber mais informações específicas sobre qualquer um deles é só me mandar um e-mail no endereço pedro.stancati@hotmail.com que será um prazer poder trocar ideias e ajudar!

Abraços!